Palavra Facultada -     Em 24/06/2017
Viva DUDU! Eis como se manifestou leitor da notícia sobre o ataque de um pit bull a um senhor de 54 anos, em Ribeirão Preto, São Paulo. Não foi o único. Outros também o fizeram. A maioria exaltando o cão vira-lata DUDU. Houve, entretanto, quem partiu para o ataque geral contra os cachorros. Veja isso: “o dudu merece uma medalhia ao mérito por ter sauvado uma pessoa humana do ataque destes cães assassino pitbul que diviam ser sacrificado”. E, por isso, terminaram eles próprios agredidos verbalmente, inclusive por agressão ao vernáculo. Vejamos: “Sauvado... Pelo menos o Português aqui foi sacrificado, lastimável...”. Tem mais: “Quem deveria ser sacrificado era o dono pela tamanha irresponsabilidade”. E mais: “Vira latas , pit bull... todo cachorro deveria ser exterminado, esses pulguentos,sarnentos, fedorentos só prestam pra mijar no portão e cagar na calçada”. O ser humano é mesmo um BICHO espetacular, mas essa última manifestação explica, em parte, porque alguns preferem um gato, uma cobra, um papagaio...um cão – do tipo DUDU – a certos homens. Viva DUDU!
22/06/2017
Por sua PARTICIPAÇÃO no julgamento da AÇÃO PENAL 470, mais conhecida como MENSALÃO, o ex-presidente do STF, JOAQUIM BARBOSA, terminou por alimentar em boa parte dos brasileiros a ideia de que a IMPUNIDADE não seria o TRAVESSEIRO onde os poderosos – dentre eles, políticos inescrupulosos – continuariam a RECOSTAR a cabeça. De fato, alguns chegaram a ser preso, mas não na MEDIDA desejada pela sociedade. Pena de BOM TAMANHO pegou apenas o condutor da GRANA, Marcos VALÉRIO, com a qual o PLANALTO comprava o apoio de deputados. O ano era 2005, primeiro governo do ex-presidente LULA. Em seguida, BARBOSA aposentou-se, DIZEM, na esteira de supostas PRESSÕES feitas pela turma que ele havia, em parte, EMPAREDADO JUDICIALMENTE. Mas não saiu de cena. Desde lá ventila-se, AQUI E ACOLÁ, a possibilidade de uma eventual CANDIDATURA dele á PRESIDÊNCIA. Ele próprio nunca desconsiderou essa possibilidade, deixando entrever que o fazia animado por uma auto-compreensão de que talvez fizera mais do que o DEVER de OFÍCIO, quando relatou contra os mensaleiros.  Nada mais MIÚDO a sustentar suas pretensões. EIS que nesta quinta-feira o dito voltou ao NOTICIÁRIO, agora questionando se o BRASIL estaria preparado para ter um presidente NEGRO. Em verdade, é outra de suas MANIFESTAÇÕES de que DORME pensando na coisa, PORÉM, ainda, de um jeito MIÚDO, repisando um DISCURSO eivado de demagogia usado pelo PT durante seus 13 anos de governo. Por esse prisma, BARBOSA, é você que demonstra não estar  PREPARADO para tal EMPREITADA.
 
20/06/2017
A não ser por uma firme e séria CONVICÇÃO de que não fez nada de ERRADO, alguém, na condição de RÉU, estará autorizado a declarar CERTEZA de que não será PUNIDO. Preso, por exemplo, caso a pena COMINADA ao caso concreto seja esta. Embora nesse tipo de postura esteja embutida a PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA, uma garantia constitucional, não dá para fazer tal declaração quando se sabe que da CABEÇA de juiz pode sair BOAS E MÁS decisões.  Mormente estas ÚLTIMAS, naqueles casos em que os apanhados de indício e materialidade do crime APONTAM para eventual condenação. Não é outra a SITUAÇÃO envolvendo o RÉU LULA, que, animado por sua já manifesta INDIFERENÇA – no fundo isso talvez seja um sintoma de seu real INCÔMODO – em relação às INSTITUIÇÕES, declarou nesta terça-feira, 20,  ACREDITAR que não será PRESO. Sabemos de sua condição de BRAVATEIRO e FANFARRÃO. Agora, também, do quão INESCRUPULOSAMENTO se movimentou à frente do PODER, senão DIRETA, no mínimo indiretamente; senão por AÇÃO, ao menos por OMISSÃO. Esperemos a manifestação do juiz do caso, por aquilo que da CABEÇA dele sairá.
 
Em 13/06/2017
LEI em si nada resolve. Em muitos casos nem chega mesmo a assustar. A certeza de sua aplicação no caso concreto, sim.  Infunde temor e respeito pela ordem em tese instituída, produz um chega pra lá na impunidade, institui um ambiente de maior justiça social etc. A Operação Lava Jato, a despeito de tudo que de mal dela se fala, tem contribuído nessa direção, não apenas porque já mandou muita gente graúda para o xilindró, como sói acontecer com outros que estão sendo processados ou que possam vir a sê-lo. Dentre os que ainda estão sendo processados, o ex-presidente LULA já percebeu que o cerco se fechou em torno dele, e sua condenação não tardará. Em meio aos que ainda podem vir a ser emparedados, verifica-se algo inimaginável até bem recentemente: atitude de apreensão com eventual prisão, o que tem levado alguns a anunciarem que estão disponíveis para quaisquer esclarecimentos que o Judiciário necessite. Que o diga o ex-ministro Geddel Vieira. Norberto Bobbio abriria vasto sorriso com essa situação, pois é dele – também – a afirmação de que, tão ou mais importante do que a lei é a certeza da punição.
Em 08/06/2016

É muito mais FÁCIL fazer proselitismo político, não importa o MATIZ, seja de ESQUERDA, seja de DIREITA, seja de CENTRO...No fundo, é como as coisas são, porque quem conquista um cargo POLÍTICO não pensa senão em MANTÊ-LO, buscando galgá-lo em todos os seus NÍVEIS, até o TOPO.  Nesse processo, por assim dizer, veste-se roupas de OCASIÃO, discursos prontos, gestos treinados...A ideia não é outra senão SEDUZIR mentes e corações, sobretudo dos que se DEIXAM emprenhar facilmente pelos olhos e ouvidos. Então, ocorre de o governante vir a PÚBLICO fazer anúncios ESTRONDOSOS a respeito de projetos que não serão executados como se diz, esquecendo-se de que, QUEM pode fazer mais não encontrará dificuldade para realizar as coisas ELEMENTARES. Quando se verifica a que ponto chegou a situação dos VICIADOS da CRACOLÂNDIA, em São Paulo, não há como não se fazer essa LEITURA. Felizmente, contrariando posição de quem contorce os DIREITOS HUMANOS, de modo a encaixá-los na forma que lhe interessa, parece que haverá um ENCAMINHAMENTO mais civilizado para as pessoas desse espaço em que muitos atuavas, menos o ESTADO. Os contêiners podem não ser a melhor forma de ABRIGAR os viciados da CRACOLÂNDIA, mas terá significado um avanço na tentativa de lidar com eles, por sua REALIDADE difícil, complexa. Esperemos os próximos passos.

 
Em 02/06/2017
Não é que o ex-presidente LULA falou a verdade? Mesmo admitindo que está CADA vez mais difícil acreditar nele, não há como não CONCORDARMOS com sua DECLARAÇÃO no CONGRESSO DO PT, quando chamou o empresário JOESLEY BATISTA de CANALHA e que é necessário o PT discursar para FORA. Correto! Ao menos em parte. Afinal, não nos QUEDAMOS contemplativos COM a prosa do petista. Não mais. LULA parece esquecer de que foi nos governos do PT - dele e de DILMA - que o CANALHA JOESLEY emergiu como grande empresário, dono do maior negócio de carne do MUNDO, na esteira, hoje sabemos, de FINANCIAMENTOS de mãe para filho bancados pelo BNDS. Após a DELAÇAO do dito cujo, HOJE também sabemos que LULA e DILMA recebiam uns trocados pelas FACILIDADES, por assim dizer, criadas para o empresário em seus governos. Isso, EVIDENTEMENTE, deixa cada dia mais NU o ex-presidente, sua pupila e diversos de seus mais importantes CORRELIGIONÁRIOS. Por conseguinte, todos FRITAM na frigideira social  e LULA, mais do que todos eles, por sua incontestável - ele NEGA isso - proeminência frente ao partido. Afinal, mesmo CAMBALEANTE, ele almeja voltar à comando do PLANALTO como se nada de errado tivesse feito. Lá em 2015, um pouco até em 2016, esse tipo de DISCURSO talvez criasse alguma DÚVIDA aparente sobre a forma como de fato pensa e age. Resta PATENTE que a plateia ainda INCAUTA está sendo reduzida aos MILITANTES. Daí a necessida já PRESSENTIDA por LULA de que o PT  fale para FORA. Como se de lá - de onde ele sempre viu INIMIGOS do Brasil - pudesse vir agora a SALVAÇAO da lavoura petista, que COLHE, em última análise, o que PLANTOU.  E não sáo FRUTOS suculentos, mas sim AMARGOS pelo que se depreende. O diabo, como diria o advogado PAULO FIGUEIREDO, é que na esteira do ESTRAGO que aprontou o PT socializou grandemente essa amargura. Disso nos adverte a crise que aí temos.
Em 31/05/2017

        Por AUGUSTO NUNES - texto publicado em Veja

 

Na sexta-feira passada, 26 de maio, decidida a prosseguir o desmonte da Cracolândia, a prefeitura de São Paulo conseguiu do juiz Emilio Migliano Neto autorização para submeter viciados sem equilíbrio mental para exercer o livre arbítrio à avaliação de psiquiatras que recomendariam ou não a internação em clínica especializada. No dia 28, a segunda etapa da operação aplaudida por 999 em mil moradores foi suspensa pelo desembargador Reinaldo Miluzzi. Nesta terça-feira, a proibição foi ratificada pelo Tribunal de Justiça.

O prefeito João Doria deveria convidar o desembargador Miluzzi para assumir a chefia de uma Secretaria da Cracolândia. Em parceria com os demais defensores dos direitos humanos de seres desumanizados pelo vício, e com o apoio unânime da plateia de zumbis, o doutor adotaria as medidas necessárias para que todos morram em público e livres do assédio de quem deseja salvá-los.      

 
Em 29/05/2017

DO JEITO que está, obviamente, não poderá FICAR. Nem com MICHEL TEMER, tampouco com outro que, pela simples ANÁLISE dos fatos, estão DIRETA e INDIRETAMENTE implicados com a LAMA em que o país CHAFURDA. Não é de hoje, claro. Era de se esperar, contudo, que essa ANOMALIA político-administrativa TIVESSE recebido forte TRATAMENTO de moralização nos últimos anos. Ao revés, OPTOU-SE por hipertrofiar a DEMAGOGIA em detrimento da POLÍTICA, na esteira irresponsável de um suposto redescobrimento do BRASIL, azeitado no discurso EMPOBRECIDO do nós e eles. Perdeu a DEMOCRACIA e a face mais clara disso não são APENAS os ESCÂNDALOS de que fomos e estamos sendo advertidos em ritmo DIÁRIO. Uma parcela expressiva da POPULAÇÃO de fato acreditou – e ainda – acredita que era/é possível levar avante um PAÍS fissurado por INTRIGAS políticas criadas por delinquentes com assento no poder, focadas, como ora se vê, em seus próprio e MIÚDOS interesses. Por isso, não há como não comungar em boa medida com o EDITORIAL do jornal o Estado de São Paulo, quando diz:

“A escassez de lideranças políticas no Brasil é tão grave que permite que alguém como o chefão petista Lula da Silva ainda apareça como um candidato viável à Presidência da República, mesmo sendo ele o responsável direto, em todos os aspectos, pela devastadora crise que o País atravessa (…). Não é possível que a sociedade civil continue inerte diante de tamanho descaramento. Lula não pode continuar, sem ser contestado, a se oferecer como remédio para o mal que ele mesmo causou (…) Tudo o que de ruim se passa no Brasil converge para Lula, o cérebro por trás do descomunal esquema de corrupção que assaltou a Petrobrás, que loteou o BNDES para empresários camaradas, que desfalcou os fundos de pensão das estatais, que despejou bilhões em obras superfaturadas que muitas vezes nem saíram do papel e que abastardou a política parlamentar com pagamentos em dinheiro feitos em quartos de hotel em Brasília. Lula também é o cérebro por trás da adulteração da democracia ocorrida na eleição de 2014, vencida por Dilma Rousseff à base de dinheiro desviado de estatais”.

Sim, do JEITO que está...mas seria expressão do mais profundo mau GOSTO imaginar que o ex-presidente LULA reúna condições para a TRAVESSIA ora exigida pela sociedade. Que ele pense o contrário, não é senão uma forma de REFORÇAR o que ora dizemos. 

 
Em 26/05/2017
NÃO devemos crer em VERDADE ABSOLUTA – isso é conto da CAROCHINHA –, mas é preciso ter muita ATENÇÃO com as MENTIRAS VERDADEIRAS que nos contam, ainda mais quando não queremos OUVI-LAS. Pensei nisso ao ouvir, por acaso,  a PROSA de LULA sobre a ideia de que o PT pode ENSINAR a combater a CORRPUÇÃO. Alguém duvida disso? Bem, deixemos o LULA às voltas com as suas PRÓPRIAS PERIPÉCIAS, porque, no fundo, eis no que ele se REVELOU aos olhos do grande público: PRESEPEIRO, animado pelo convencimento DOENTIO de que tem algo de IMPORTANTE a acrescentar à DEMOCRACIA. Pensei IGUALMENTE nisso - aliás, sobretudo nisso - ao DEPARAR na TV com o presidente do PDT, CARLOS LUPI, dizendo que o governo de transição que aí temos é um GOVERNO MEDÍOCRE, que, no fundo, só quer acabar com o DIREITO dos TRABALHADORES etc., etc. Não se pode dizer que MICHEL TEMER é de um barro DIFERENTE de LULA e do próprio LUPI, mas esses dois não fazem mais do que se ESFORÇAR para contar à sua própria CLAQUE e aos seus simpatizantes MENTIRAS com ares de VERDADE; ou, sei lá, VERDADES MENTIROSAS. Não bastará PRENDER político LADRÃO. Será preciso combater a MENTIRA em seus discursos, na ORIGEM. Assim, talvez, a DEMOCRACIA brasileira venha a respirar mais e melhor... um
Em 24/25 de maio 2017
É PREFERÍVEL o BRASIL que, por seus segmentos organizados, VAI às ruas, GRITA, PROTESTA ao BRASIL que se acomoda sobre os PRÓPRIOS calcanhares, vendo a BANDA passar. Logo, “TIRANDO fora” a ação dos VÂNDALOS, foi bom VER o BRASIL que GRITA protestando em BRASÍLIA. Mas não somos INGÊNUOS. Sabemos que MUITOS daqueles que MARCHARAM nas Esplanadas dos Ministério, na tarde desta quarta-feira, são os mesmos que REPOUSARAM a BUNDA sobre os calcanhares nos ÚLTIMOS  13 anos. E não se diga que NÃO sabiam das PATIFARIAS de que estamos sendo todos advertidos pela LAVA JATO. E é somente por isso que, em parte, aquilo que DEVERIA ser uma manifestação PACÍFICA terminou por se transformar numa PEQUENA GUERRA campal, iniciada, por assim dizer, ontem, à noite, na Comissão de Assuntos Econômicos, no SENADO. Mas não nos ENGANEMOS: o cenário que se descortina no horizonte imediato MOSTRA a intensificação desse tipo de CONFRONTO. Afinal, é também de OSSO que estamos falando, ou TETA, como queiram; LARGÁ-LOS não é fácil.
Em 24/05/2017

 

O JOESLY BATISTA tem que ser preso pelo que fez contra a ECONOMIA brasileira,por ter-se valido da própria TORPEZA ao jogar contra a BOLSA DE VALORES sabendo, de antemão, como o mercado reagiria à DELAÇÃO dele. Os efeitos políticos dela, a despeito da GRITA dos atingidos, apenas REALÇA  lama na qual fomos - e ainda estamos - metidos. É lama, lamacenta, RUIM de largar, por isso o PAÍS padece com ela. Dado que os protagonistas estão quase todos ENLAMEADOS, o ex-presidente LULA rumou para BRASÍLIA, a fim de costurar, a seu modo, aquilo que virar PÓS-TEMER. Esqueça. Lula iria de qualquer jeito, a menos que já se lhe tivessem metido na CADEIA. Razões para isso não faltam. E se o juiz SÉRGIO MORO não o fizer, não há dúvida que o benjaminense Vallisney Oliveira cumprirá essa tarefa. E ainda que achemos que a PRISÃO, por essas bandas, é uma instituição FALIDA, seria interessante ver um pouco mais de GENTE BACANA enfiada nela. No mínimo, o semblante mudaria. Que o diga o ex-governador SERGIO CABRAL. O cara anda com uma boca ARQUEADA e uns OLHOS fundos e tristes. Quase de saída do PLANALTO, seria isso que TEMER agora busca evitar. Bem, o que se pode dizer é que ele está na FILA...

 
Em 22/05/2017

 

 As manifestações pró-IMPEACHMENT de MICHEL TEMER não corresponderam às expectativas dos ORGANIZADORES. Relativamente BOM para o presidente QUASE DE SAÍDA. Péssimo para LULA, doido para voltar ao posto de mandatário maior da nação. Obviamente, PT, PC do B e outros pês que se MOBILIZARAM em torno das MANIFESTAÇÕES viam nelas um COMBUSTÍVEL a mais a animá-los esta semana no CONGRESSO NACIONAL. Não será por seu esvaziamento que DEIXARÃO de reclamar o IMPEDIMENTO de TEMER. Legítimo. O problema é que a BAIXA ADESÃO ao FORA TEMER deste domingo indica algo de mais PROFUNDO na política brasileira: muitos daqueles que outrora ATENDIAM com boa vontade ao chamamento das ESQUERDAS, hoje a ENXERGAM como FARINHA do mesmo saco. Quem até de uma qualidade pior? Afinal, no QUESITO assalto ao ERÁRIO, nunca os números foram tão ALOPRADOS. Nunca a orquestração fora tão bem URDIDA. E o pior é que, QUANTO mais se mexe na LAMA em que o país foi METIDO, mais ela RESPINGA em LULA et caterva. Por isso, se TEMER sorriu amarelo neste domingo, muito provavelmente LULA franziu o cenho.

Em 20/05/2017

AQUI, no BRASIL, o cinismo dói nos OLHOS e embrulha o ESTÔMAGO. Mas, e DAÍ? Uma de suas MANIFESTAÇÕES é a PREOCUPAÇÃO de araque com os pobres coitados. O INDIVÍDUO até nem precisa ser de fato um POBRE COITADO, basta que se pareça com um deles. LOGO atrairá algum tipo de COMISSERAÇÃO. Falo disso olhando, de viés, os mass media on line, onde LEIO a chamada de que os donos do JBS depositaram fora do PAÍS a quantia de 150 milhões de DÓLARES para LULA e DILMA. A pergunta que não cala é: os EX-PRESIDENTES precisavam dessa DINHEIRAMA toda? Não tivessem praticado outros MALFEITOS, somente isso bastaria para DEPOR contra a BIOGRAFIA deles. Mais: manda-los para o XILINDRÓ. Quando da última sessão de VOTAÇÃO do IMPEACHMENT de DILMA ROUSSEFF, no meio daquela PATIFARIA urdida contra a CONSTITUIÇÃO FEDERAL, consubstanciada na manutenção dos seus direitos políticos, LEMBRO QUE a senador KÁTIA ABREU foi à tribuna justificar seu endosso a essa PUTARIA  sob o ARGUMENTO de que DILMA, fora da PRESIDÊNCIA (mamata), teria não mais que uma MÍSERA aposentadoria de R$ 5 MIL para sobreviver. Pobre DILMA ROUSSEFF! Pobre KÁTIA ABREU. Pobre de nós, os que bancam o CINISMO em que estamos ATOLADOS, corpo e alma.

 

Em 18/05/2017

 

O sócio do FRIBOI é uma ANTA. Isso não significa, vejam bem, que eu ache o MICHEL TEMER diferente da CANALHADA política que aí temos. O diabo é que, em termos práticos, a CONVERSA CONTROLADA do JOESLEY com ele é algo que, no fundo, revela mais da CANALHICE do empresário do que da de seu INTERLOCUTOR, o qual, não por acaso, após OUVIR o áudio da gravação feito pela ANTA do FRIBOI, tascou: "A MONTANHA PARIU UM RATO!". Não é bem assim, claro. Os RATOS; em verdade, RATAZANAS estão por todos os lados, e a INABILIDADE do empresário para IMPLICAR o presidente não anula essa REALIDADE de que fomos VIOLENTAMENTE advertidos pela LAVA JATO e todos os seus outros braços apontados para a face da CORRUPÇÃO. O governo de TEMER acabou, a despeito do rato PARIDO pela montanha. Não renunciou, mas restou patente que foi RENUNCIADO pela sociedade. Está mais frágil do que nunca. Mas ele fez bem em COBRAR agilidade nas investigações. É possível antever que não será por conta delas que TEMER cairá no XILINDRÓ. Porém, que sirvam para a POLÍTICA FEDERAL ensaiar melhor as suas AÇOES CONTROLADAS. Afinal, essa feita com a ANTA chamada JOESLEY foi PATÉTICA, no mínimo.

 
Em 13/0/20127
TUDO ( e esse tudo é relativo, até que se materialize no prumo que aqui lhe daremos) leva a CRER que a HORA DA VERDADE está chegando para o ex-presidente LULA. Não que ele, no fundo, NÃO saiba do alcance de sua efetiva participação nas DENÚNCIAS que pesam em seus OMBROS no âmbito da OPERAÇÃO LAVA-JATO. Sabe, SIM, mas tem preferido valer-se de ALTÍSSIMA dose de CINISMO e DEMAGOGIA no trato com o emparedamento JURÍDICO a que foi levado. Agora, aliás, mais do que nunca, pois já PERCEBEU que o cerco se FECHA em torno dele, levando-o, como se viu no dia do DEPOIMENTO ao juiz SÉRGIO MORO, a duas atitudes desesperadas: i) apontar a falecida mulher MARISA LETÍCIA como culpado no caso do TRIPLEX do Guarujá, que os indícios mostram ser dele; II) chamar a militância do PT para as ruas, no afã de manter, se possível, a viabilidade de seu nome para a corrida eleitoral de 2018, o que reforçaria ainda mais sua BRAVATA de que sofre uma PERSEGUIÇÃO JURÍDICA. Obviamente, tudo que o homem faz tem um TETO. E o de LULA parece que se esgotou. Ou estaria em vias disso, agora que o ex-ministro da FAZENDA no governo dele, ANTONIO PALOCCI, que ninguém mais duvida que se trata do ITALIANO, na planilha de propinas e negociatas da ODEBRECTH, resolveu que é melhor DELATAR, esclarecer os fatos ainda com PONTAS SOLTAS no maior escândalo de que o país já tomou conhecimento. Afinal, o RUMOROSO e DELETÉRIO caso não é coisa sem um CABEÇA, COMANDO. É isso que o ex-diretor da Petrobrás, RENATO DUQUE, já disse, quando apontou LULA como o chefe da organização criminosa que assaltou o ERÁRIO nos últimos 13 anos, corroborando indícios de materialidade já declarados pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, posição reforçada pelas DELAÇÕES de JOÃO E MÔNICA SANTANA, mas que, agora, como espécie de TIRO FATAL, pode vir a ser devidamente peremptoriamente AFIRMADO por PALOCCI. Afinal, ele não apenas se houve bem na FAZENDA, cumprindo os acordos em torno da CARTA DO BRASIL, o que contribuiu sobremaneira para os bons resultados obtidos por LULA em seus dois governos, a despeito do RABO DE FORA já no primeiro de que nos ADVERTIU o MENSALÃO. Com a popularidade nas ALTURAS, foi fácil para LULA chorar, fazer uma cena melosa e dizer-se TRAÍDO pelos amigos, dos quais não sabia dos MALFEITOS praticados na antessala dele, como o fez o então ministro JOSÉ DIRCEU. Reelegeu-se e FORTALECEU-SE mais ainda em suas SIMULAÇÕES E DISSIMULAÇÕES ante uma oposição ACUADA. E tudo indica que CAGOU E ANDOU para o MENSALÃO, segundo o que agora se sabe do PETROLÃO. Ocorre, repitamos, que haverá sempre um TETO para tudo quanto é ação ou omissão humana. E o do LULA chama-se, ao que parece, PALOCCI. Está com ele a PALAVRA que, fatalmente, haverá de colocar LULA de fato a NU, o que implica dizer, CONFRONTADO consigo mesmo, por suas PATIFARIAS que hoje, por absoluta mau-caratice, ele atribuiu a uma corja de CONSPIRADORES que nunca em tempo algum existiu, senão na MENTE POLÍTICA DOENTIA dele. Com a palavra, portanto, PALOCCI, o ITALIANO.
Em 12/05/2017

A senador MARTA SUPLICY (PMDB) tem razão quando diz que “Hoje em dia é constrangedor ser POLÍTICO”. Mas é uma razão entortada pela forma que lhe interessa dar à RACIONALIDADE daquilo que diz. Afinal, MARTA acaba de figurar em DELAÇÃO do casal de marqueteiros JOÃO E MÔNICA SANTANA, como uma das beneficiárias do CAIXA 2 aloprado nos anos de governo do PT, prática de que o ex-presidente LULA sabia, segundo JOÃO, (o apocalíptico).  A verdade, doutora MARTA, é que o CONSTRANGIMENTO hoje se impõe por razões óbvias, associadas a uma obviedade: I) os POLÍTICOS continuam banalizando a política; II) a BANALIZAÇÃO passou ser patrulhada e, mais do que isso, ESCANCARADA quase que em tempo REAL com o advento das novas mídias. BOM MESMO era naquele tempo em que os POLÍTICOS faziam das suas e ainda assim figuravam como pessoas IMPOLUTAS, né não, doutora MARTA?

Em 11/05/2017

Não DEU outra: em seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, o ex-presidente LULA abusou do CINISMO e faltou com RESPEITO inclusive à própria esposa morta recentemente, MARISA LETÍCIA. Atribuir a ela toda a coisa MAL CHEIROSA em torno do TRIPLEX do Guarujá é coisa de quem é CAPAZ de tudo para tirar o SEU da reta. Não nos pareceu entretanto que tenha CONSEGUIDO tal objetivo. Muito pelo contrário, com a sua CONVERSA desencontrada e repetitiva em vários momentos do depoimento, deixou ainda mais evidente a natureza de seu caráter AMORAL. Se ele sabe disso? Por supuesto! Mas age como se fosse de outra TÊMPERA. Afinal, ainda lhe resta uma plateia CATIVA formada por pessoas que acreditam em DUENDES, decerto.

Em 10/05/2017

Em situações como a que o ex-presidente LULA vivenciará hoje, por conta da OITIVA com o juiz SÉRGIO MORO, a justiça confere a ele, por sua condição de RÉU, o direito de ficar CALADO, silenciar diante das perguntas do magistrado. Sob o ponto de visto FILOSÓFICO, o silêncio é um nada. Em verdade, um NADIFICAR DE NADA, segundo Gadamer. A doutrina, que nem sempre reza diretamente pela cartilha da FILOSOFIA, entende que o silêncio perante o juízo deve ser avaliado sob o aspecto da DEFESA técnica, POSITIVA ou NEGATIVA, conforme as circunstâncias da OITIVA. Haverá momentos em que ao RÉCU será conveniente ficar calado. Então terá exercitado o direito ao silêncio por seu aspecto NEGATIVO. Em outros momentos, preferirá falar, consubstanciando uma defesa técnica POSITIVA. No caso de LULA, não será diferente. Devidamente orientado por seus advogados, haverá de transitar por essas duas vias de defesa, realçada, CINICAMENTE, por expressões do tipo EU NÃO SEI, EU NÃO SABIA, ISSO NÃO É MEU e coisas do gênero. NÀO  lhe resta outra alternativa. Afinal, SIMULAR E DISSIMULAR é o que ele faz muito bem. Aliás, tão bem que até soa CRÍVEL aquilo que diz e faz. Tem sido assim ao menos para uma parcela da população. E é para ela que ele continuará SIMULANDO E DISSIMULANDO. Resta saber como MORO reagirá.

Em 30/04/2017

 

Ler o noticiário é algo que eu não faço já faz alguns dois anos e meio. Passo os olhos na página de rosto de alguns media on line, quedando-me, quase sempre, no textos de alguns articulistas. A notícia em si já não exerce grande apelo sobre mim. O que não significa que eu esteja indiferente a algumas delas. Não era fã de carteirinha de Belchior - talvez ele até nem tivesse mais fãs desse tipo -, contudo não me foram indiferentes suas músicas. Umas mais do que as outras. A palo seco, por exemplo, até cheguei a cantarolá-la no meu Tonante - o Rei, e depois num Tarrega, da Di Giorgio, o qual nunca amansei, embora, no fundo, pensasse querer muito isso. Não queria. Queria tocar mais do que ela: Tudo outra vez, Saia do meu caminho, Velha roupa colorida, Galos noites e quintais, Brasilianamente linda, Lira dos vinte anos...Quem sabe se eu insistisse um pouco mais...Assim, atenuaria a saudade do cara.
 
Em 08/04/2017

 

RICOS E POBRES, VELHA;/ATUAL LEITURA

GOSTO muito de HUMBERTO DE CAMPOS, por isso fiquei puto dia desses ao ver um jornalista travestido de CRÍTICO LETERÁRIO minimizando os escritos dele. Um babaca com ar de inteligente.Mas gosto é algo controverso, e eu devo admitir, em favor do tal jornalista, que o meu talvez não seja realmente do tipo APURADO. Mas,repito, GOSTO muito do referido autor. E devo isso ao meu sogro, que, um dia, nos idos de 1990, deu-me uma coleção inteira do IRMÃO X. Os livros estão já muito caquitos (à época já estavam), mas sempre que vou a um deles deparo com excelentes textos, como o que em boa medida reproduzirei a seguir intitulado Ricos e Pobres, extraído do Tomo 9 - Notas de um diarista. Qualquer semelhança com acontecimentos dos dias atuais talvez não seja mera coincidência, quando o ssunto são as formas como se erguem certas fortunas.

" - Na origem de todas as grandes fortunas - gritou, um dia, do seu púlpito, o trágico e implacável Bordaloeu; - há cousas que fazem tremer!

(...) E essa dúzia de palavras encerra, talvez, uma das maiores verdades que se poderiam repetir no Brasil. Examine-se, por exemplo,  a proveniência dos vastos patrimônios individuais aqui existentes. Consulte-se um homem de negócios, desses que são hoje milionários e sabem os caminhos por onde os outros, seus  companheiros, transitaram, e ficar-se-á escandalizado com o que se proclama ou segreda. Êste, enriqueceu aproveitando-se da confiança alheia, e das liberdades da legislação antiga, deixando nas carteiras do Bancos letras no valor de milhares de contos, até o prazo da proscrição, Aquele associou-se a um político desonesto, comprando títulos desvalorizados que o governo devia valorizar no dia seguinte. Aqueloutro adquiriu por uma ninharia, de sociedade com homens poderosos no momento, a massa falida de empresas aparentemente pobres mas que possuíam fortuna imobiliária escondida. O de outro foi contrabandista. Os mais honestos, herdaram do pai, que negociou com escravos, ou especulou com os víveres em tempo de fome, ou com os armamentos, em tempo de guerra. E as fortunas modernas, de onde vieram? Quantos, dos nababos recentes não enriqueceram com o jôgo do bicho, não exploraram o governo, como fornecedores, associados a funcionários inescrupulosos, ou não se apoderaram do que hoje lhes sobra arrancando aos outros o necessário? Qual é a garrafa de champagne dos novos ricos que não custa aos pobres milhares de pães? Qual o retalho de sêda usado pelos que de nada precisam, que não é adquirido com milhares de retalhos de algodão, que Deus destinara aos que precisam de tudo?

Essa é, porém, a lei humana. É sobre essa base desigual que a sociedade se equilibra, e o mundo rola para o esplendor ou para a podridão. Aquí, no Brasil (sic), é assim que as fortunas efetivas ou relativas se fazem, à face inquieta dos homens ou à face tranquila de Deus.(...) Nababos de hoje e de ontem, quantos segredos guardará a história dessas fortunas espantosas?

Alguns dêles espalham benefícios, exercem a caridade humana, atiram ao mundo os restos da sua cozinha, o trôco de sua algibeira, as moedas que sobram e mais não cabem nos seus imensos cofres de aço. Fazem como aquele arrecadador de impostos a que se referia Luiz XI, o qual, depois de rico e velho, construiu um hospital para receber os pobres que havia feito. Ou como a cigarra, da descrição de Fabre, que, farta do líquido que suga das plantas, deixa o resto às formigas. E os pobres erguem as mãos, agradecidos, porque eles não ficaram com tudo!

O trabalho é penoso demais para que um homem, trabalhando honestamente, no sentido humano da palavra, realize com êle, facilmente, grande fortuna. Mesmo um Ford, ou um Edison, deve ter lágrima de um pobre comprometendo o ouro acumulado nos Bancos ou multiplicado nos negócios honrados e legítimos. Quanto maior é a coluna, e maior o seu peso, mais profundamente assenta na lama.

Não combatamos, todavia, os ricos unicamente porque sejam ricos; mas fiscalizemo-los, indagando por que é que eles o são. Porque, no dia em que eles, policiados pela crítica e pelos governos, se tornarem menos ricos, nós, os pobres, seremos menos pobres.”

 
Em 04/04/2017

Quanto do ponto de vista político-partidário as coisas não vão bem, não há nada mais favorável a que piorem do que o fogo-amigo. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) sabe disso. E sabe também que nem todos perdem com o mal pior. Por isso, resolveu disparar contra as próprias hostes,em particular contra o presidente correligionário MICHEL TEMER. É notório que os dois não se bicam. O alagoano, entretanto, faz o jogo que lhe convém e a muitos deserdados do poder, quando insinua, irresponsavelmente, que seria FÁCIL retirar o país da situação complicada a que fora levado. Pra lá!

 
Em 27/03/2017
O ex-ministro Ciro Gomes encarregou-se ele próprio de desfazer aquela imagem de político com algo de interessante a dizer no conjunto da manada que o levou, num determinado momento recente da vida nacional, a pintar como um nome a ser apreciado deveras no jogo do poder. Mesmo quando fala o que talvez parcela expressiva da sociedade quer ouvir, como quando diz que a eventual candidatura de Lula a presidência é um desserviço ao país, não há como descolá-lo de outras manifestações em que resta patente seu destempero emocional, o que não ficaria bem num chefe de nação. Como Lula, por pura malandragem, não recuará de ser candidato em 2018, sobrará ao Gomes o papel que melhor ele tem encarnado: vociferar contra os tucanos e peemedebistas, caminho por onde ele tem se perdido a passos largos.
 
Por Osiris Silva - em 17/03/2017

 

FALANDO FRANCAMENTE...

O PT, suas parcerias e militâncias, sob a liderança de Lula da Silva, é, e sempre será, contra toda e qualquer reforma desde que se organizaram como partido político.
 

Com efeito, combateram a nova Constituição, que o Lula não assinou; foram contrários ao Plano Sarney, ao Plano Collor e ao Plano Real, à Lei de Responsabilidade Fiscal, que feriram de morte em seus governos (vide as pedaladas fiscais); foram contra as privatizações e o PROER, que reestruturou e modernizou o sistema financeiro nacional.
 

A tudo enfim que signifique mudanças, reformas, avanços. Por isso, não deram prosseguimento às reformas revistas no Plano Real, com as quais Lula havia se comprometido em sua plataforma de campanha em 2002 (atenção à Carta ao Povo Brasileiro por ele assinada).

 

Desta forma, permaneceram engavetadas as reformas política, tributária, da previdência, da educação, da saúde pública, da segurança, do saneamento básico, dos transportes, da universidade e da ciência e tecnologia.

 

Verdadeiras bombas de efeito retardado explodindo nas mãos de Michel Temer.

 

O Brasil retrocedeu nos 13 anos da era Lula/Dilma. Criaram novos cursos universitários, mas não os estruturaram tecnologicamente, nem os dotaram de professores, laboratórios e instalações adequadas.
 

O resultado é o caos instalado na universidade e no ensino básico (sem rumo), entregues de bandeja ao setor privado; na segurança pública (morrem por ano mais cidadãos no Brasil do que na guerra da Síria), no saneamento, na saúde, nos transportes, nas obras do PAC não iniciadas ou inconclusas.

 

Sem considerar que o Brasil se distancia a cada ano do grupo de países que investem e assim comandam os avanços que se processam no campo da ciência, tecnologia e inovação.

 

Adicionalmente, coerentes aos princípios anarco-ideológicos bolivarianos e a desmedido projeto de perpetuação no poder, o PT e seus parceiros (destacando-se o PCdoB) montaram o maior esquema de corrupção antes jamais visto na história deste país.

 

E quebraram o Brasil.

 

Sem subterfúgios e falando francamente, a despeito dos erros do governo Temer, que, forçoso reconhecer herdou a mais corrupta e desmoralizada estrutura política e governamental de que se tem notícia, somente, e tão somente por meio das reformas haverá de se consertar toda essa barafunda, e, ainda, promover a concertação, a harmonização e os ajustes no papel internacional do país.

 

Não há dúvida, sem as reformas (desta ou daquela maneira, deste ou daquele formato) jamais o Brasil vai superar este que, certamente é o período mais negro de nossa história, em seguida voltar a crescer e tornar-se respeitável perante o concerto das nações democráticas.

 
Em17/03/2017

Olhando a comemoração do governo sobre os primeiros dados positivos no mercado de trabalho, desde 2015, lembrei de Marshall:

 

"E agora, no fim de quase meio século de estudo quase exclusivo de economia, estou consciente de uma maior ignorância dela do que de início"
 
Em 12/03/2017

De tanto ver diabrices em volta, não há como não anuir com essa observação feita por Cioran:

 

"Naquilo que concordamos denominar 'civilização' reside inegavelmente um princípo diabólico do qual o homem apenas se deu conta demasiado tarde, quando não era mais possível remediá-lo"
 
Em 09/03/2017

Anônimo

 

"Num sorriso encantador podemos encontrar altas doses de cinismo, e aqueles dentes que antes brilhavam agora se nos afigurarão cariados, ainda que encobertos por técnicas de clareamento"

 
Em 06/03/2017

Enquanto buscava definir um caminho para começar a laborar num artigo científico, dei com Rotterdam:

 

"Nada é mais presunçoso do que a ignorância ligada à convicção de que se possui a ciência"
 
Em 03/03/2017

Passando os olhos por algumas páginas de Bertrand Russel, demos com isso:

"O porblema surge da filosofia de vida amplamente inculcada, segundo a qual a vida é uma contenda ou competição em que o respeito deve ser dado ao vencedor. Essa noção leva a um cultivo indevido da vontade, à custa dos sentidos e do intelecto...."
Em 02/03/2017

Com a palavra Machado de Assis a propósito do autoconhecimento e auto-engano:

"À força de embaçar os outros, embaça-se um homem a si mesmo, porque  em tal caso poupa-se o vexame, que é uma sensação penosa, e a hipocrisia, que é um vício hediondo"
Em 01/03/2017

Há coisas que a gente deveria perceber desde mui cedo. Não é o que geralmente ocorre até que você, em algum momento da vida, tez termina por delas ser advertido, por experiência própria ou por aquela filosofada por outrem. Platão, por exemplo.

 

"A pobreza resulta do aumento dos desejos do homem, não da diminuição de sua propriedade"
 
Por um SEMANÁRIO NACIONAL - Em 24/02/2017

O jornalista Raimundo Pereira lidera cruzada para construção de um Jornal Nacional Semanal. A seguir, justificativa.

 

1 Por que um semanário?

O Brasil já teve um movimento jornalístico em defesa da independência nacional, da democracia e da melhoria das condições de vida material e cultural dos trabalhadores. Ele deu origem ao semanário Movimento, lançado em meados de 1975. A atual conjuntura tem algumas das características semelhantes às de quatro décadas atrás. Era, como é hoje, um momento de desafio.

Na época, o império americano mudara de política: do apoio aos golpes militares e às ditaduras na América Latina, passara à política de “defesa dos direitos humanos”. Internamente, com habilidade, o comando político do regime militar preparou um recuo tático para atrair setores mais conservadores do campo democrático e organizar, sob sua direção, uma saída para a ditadura, o que acabou ocorrendo dez anos depois, no colégio eleitoral que elegeu Tancredo Neves e José Sarney como presidente e vice-presidente civis do País.

Movimento surgiu na contracorrente dessa articulação. Graças aos esforços e contribuições de personalidades e movimentos mais combativos do campo nacional, democrático e popular, foram obtidos recursos para fazer um semanário que teve grande repercussão na cena cultural e política do País.

O desafio de hoje, no campo político, é achar uma resposta ao grande e até agora bem-sucedido movimento das forças conservadoras interessadas em consolidar no País as reformas liberais promovidas pelos governos de Fernando Collor de Mello e Fernando Henrique Cardoso, aproveitando-se da grande crise econômica, social e política desencadeada no início do quarto governo do Partido dos Trabalhadores e que levou ao impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff.

Como a Editora Manifesto pode contribuir, no campo jornalístico, para realizar esse projeto?

Sua publicação principal, a revista mensal Retrato do Brasil (RB), foi a única a apontar com precisão para o lugar de onde vinha o fogo central do ataque ao governo petista. Na capa de sua edição 78, preparada no final de 2013, dissemos, citando as críticas à política econômica do governo feitas por executivos no Brasil dos grandes bancos internacionais, como o Goldman Sachs e o Nomura Securities, que “após uma folga aparente, os grilhões da velha dependência financeira do País” tinham voltado “a incomodar”. E, meio ano depois, no número 84, de julho de 2014, dissemos que o governo petista seguia “um caminho perigoso”, que poderia “conduzir a uma crise do mesmo tipo das duas que levaram o País a quebrar”, sob os governos militares, entre 1981-1983, e sob o governo de Fernando Henrique Cardoso, em 1998-2000.

Os dois mandatos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) tinham, no geral, se beneficiado de um processo internacional extraordinário, de alta dos preços das commodities e de crescimento da economia chinesa. A partir de 2008, no entanto, o cenário internacional mudou com a grande crise do sistema financeiro internacional e a desaceleração do crescimento chinês. A economia brasileira desacelerou completamente em 2014, o último ano do primeiro mandato da presidente Dilma.

Sua tentativa de reanimar a economia com manobras tradicionais, como a feita por Lula no seu primeiro ano de governo, tendo Antônio Palocci como ministro da Fazenda, não funcionou. Em 2015, mesmo com Joaquim Levy, um economista liberal, no Ministério da Fazenda, e tendo feito o maior corte de despesas públicas da história econômica recente do País, a economia afundou – o PIB caiu 3,8% em relação ao ano anterior.

Para completar o desastre, a presidente Dilma perdeu o controle de sua base política: seu vice-presidente, Michel Temer, debandou para o lado dos defensores do impeachment. Uma horda crescente de opositores se formou, animada pelas denúncias de duas supostas ilegalidades que serviriam de pretexto para seu afastamento do cargo pelo Senado: atrasos de pagamentos pelo Tesouro ao Banco do Brasil, transformados em empréstimos para financiamento do governo, e decretos de crédito suplementar assinados por ela e tidos também como ilegais.

Nossa economia parece recuperar-se, mas às custas do aprofundamento do modelo econômico brasileiro de exploração do trabalho e da integração subordinada do País aos mercados mundiais. O governo atual prevê o congelamento dos gastos em educação e saúde pelos próximos dez ou 20 anos, a ampliação da idade mínima para as aposentadorias e o afrouxamento das regras para a terceirização do trabalho. A despeito da recessão, o Banco Central (BC) mantém os juros de curto prazo no nível mais alto do mundo. É bom lembrar que nos 12 meses terminados em janeiro de 2016 o Brasil pagou mais de 500 bilhões de reais de juros. E, para atrair capitais de fora, garantindo-lhes que haverá dólares para repatriar seus lucros quando quiserem sair do País, mantém aplicados, no exterior, a juros baixíssimos, cerca de 370 bilhões de dólares, que capta a custo altíssimo, graças a um grande esforço exportador da economia nacional.

A Editora Manifesto encarou a crise com determinação. No final de 2014, vimos que nosso principal produto, RB, tinha se inviabilizado. A partir de janeiro de 2015 passamos a trabalhar com um núcleo profissional mínimo, com o objetivo de acumular recursos para discutir nacionalmente um novo projeto jornalístico. Em fevereiro de 2016, RB foi suspensa. Desde então fizemos várias reuniões que mobilizaram cerca de 60 pessoas em Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, São José dos Campos e Rio de Janeiro. Quais nossas principais conclusões, até agora?

Nosso trabalho ao longo dos últimos 20 anos nos deixa um legado importante de conhecimento jornalístico em todas as áreas, da política à economia, da cultura às ciências, das condições de vida dos trabalhadores às transformações do meio ambiente. Você vê esse trabalho na Coleção das revistas Reportagem e Retrato do Brasil que se encontra no DVD que acompanha este livreto e no site editoramanifesto.com.br.

Nos últimos anos, trabalhamos com uma equipe de uma dúzia de profissionais, a um custo total aproximado de 100 mil reais mensais. Mas a publicação mensal tem pouca presença na conjuntura e outra grande desvantagem: sua receita mensal só permite sustentar profissionalmente uma pequena equipe. E uma equipe maior é essencial. Com a internet, a velocidade de circulação das informações mudou brutalmente. Como dissemos, no quinto aniversário de nossa fundação, a Editora Manifesto “surgiu com o propósito de aglutinar um grupo de apoiadores e profissionais de jornalismo, propaganda e administração diversificado e amplo, capaz de construir uma moderna empresa de comunicações, para acompanhar o processo de globalização em curso a partir do ponto de vista dos trabalhadores”.

Hoje, para acompanhar, com matérias jornalísticas de qualidade, os múltiplos aspectos sociais, políticos, econômicos e culturais da conjuntura, é preciso uma grande e afinada equipe, não só para os trabalhos jornalísticos tradicionais de reportagem e entrevistas de campo, como também para pesquisa e intervenção na internet à qual a população está ligada a toda hora.

Ao longo desses 20 anos participamos de inúmeros trabalhos. Fizemos uma espécie de jornal diário, pela internet, com uma descrição precisa e objetiva dos fatos mais relevantes

do dia a dia nas diversas áreas do conhecimento – e cinco comentários especiais, de segunda a sexta-feira, sobre a conjuntura econômica e política. Trabalhamos com parceiros: inicialmente, para produzir uma reportagem especial mensal de impacto, junto com a revista Caros Amigos; posteriormente, com o semanário CartaCapital, para produzir um texto mensal de reportagem com um tema para o qual era necessário aprofundamento. Ao longo do processo de impeachment no Senado, produzimos uma série “O impeachment de Dilma”, com oito matérias semanais, no site brasil247.com.

Nosso objetivo, agora, é ter, num prazo médio, dois anos, recursos para sustentar uma equipe jornalística para produzir um semanário: três a quatro dúzias de pessoas, com capacidade para acompanhar a conjuntura do dia a dia, intervir semanalmente com a produção de três a quatro dúzias de notas e ao longo do ano escrever ainda uma dúzia de textos de aprofundamento de temas mais complexos. Esse objetivo exigiria uma receita de aproximadamente 400 mil reais mensais, o que equivaleria a 10 mil contribuições de 40 reais por mês.

Para uma comparação: em julho de 1980, em plena abertura política e com o Regime Militar em crise, quando fez uma convenção anual para rediscutir seu projeto jornalístico, Movimento tinha 285 colaboradores regulares, entre as áreas editorial (redação, arquivo, arte), administrativa e comercial. E tinha correspondentes em duas dúzias de cidades do País.

Esperamos que a venda e a discussão provocada por este produto seja o início da caminhada para a concretização de um novo projeto jornalístico que tenha como parâmetros a independência nacional, a democracia e a elevação do padrão de vida material e cultural dos trabalhadores. Essa é uma necessidade urgente, dada a situação dramática vivida pelo País.

Raimundo R.Pereira

 

 

 

 

Em 24/02/2017

Das coisas que ainda me dão prazer, uma delas é ouvir a gritaria alegre dos meus bruguelos. Deixo-os soltos na rua "cega" do local em que fica o nosso Barraco e lá vão os dois menores socializar com outros da mesma idade, com direito a momentos de rusga entre eles, alguns tombos e muito barulho. Fico sintonizado, mas isso não me impede de correr os olhos em ditos de gente como Confúcio, por exemplo:

 

"Alguém que se dedicasse por três anos ao estudo sem pensar em recompensa (obtenção de um cargo remunerado ou de um cargo, por sua distinção) seria realmente difícil de encontrar"
 
Em 22/02/2017

Nada queria escrever. Passaria bem sem isso. Aliás, tenho preguiça de fazê-lo. Acho complexa a difícil a tarefa de dizer algo. Já de algum tempo estou mais do que nunca convencido disso. Não por acaso estou indo ao que disseram outros do naipe de Thomas Hobbes, por exemplo:

 

"Os pensamentos secretos de cada homem percorrem todas as coisas, sagradas ou profanas, limpas ou obscenas, sérias ou frívolas, sem vergonha ou censura. Coisa que o discurso verbal não pode fazer, limitado pela aprovação do juízo quanto ao momento, ao lugar e à pessoa (...)"
 
Em 21/02/2017

Queria ter escrito algo da vida...política, por exemplo. Até cheguei a olhar na cara de alguns periódicos on-line. Voltei ao Mirante, nesta  noite chuvosa de segunda-feira, encarei o  horizonte por sobre a cumeeira das casas da Compensa, fui dar novamente com a vista no estaiado da ponte Rio Negro e terminei esbarrando em Francis Bacon:

 

"Como se a multidão ou os mais sábios em nome da multidão não estivesses prontos a dar passagem muito mais àquilo que é popular e superficial do que ao que é substancial e profundo; pois a verdade é que o tempo parecer ter a natureza de um rio ou correnteza, que carrega até nós tudo o que é leve e inflado, mas afunda e afoga tudo aquilo que tem peso e solidez"
 
Em 20/02/2017

Do Mirante, vendo nada, apenas com os olhos apontados para o horizonte; contemplação. Dei com o poeta Fernando Pessoa:

 

"Temos todos duas vidas: a verdadeira, que é a que sonhamos na infância, e a que continuamos sonhando, adultos num substrato de névoa; a falsa, que é a que vivemos em convivência com outros, que é a prática, a útil, aquela em que acabam por nos meter num caixão".
 
Em 18/02/2017
Do Mirante, soltando pipa, olhando escritos de Kant sobre coisas ditas por Voltaire:
"Voltaire diz que os céus nos deram duas coisas para compensar as inúmeras isérias da vida: a esperança e o sono. Ele poderia ter acrescentado o riso à lista".
Em 14/02/2017

Olhando do mirante do meu Barraco, dei com estaiado da ponte Rio Negro iluminado e com Goethe:

 

"A natureza humana possui maravilhosos poderes e nos reserva algo de bom em prontidão para quando menos esperávamos por isso. Houve vezes em que adormeci aos prantos, mas em meus sonhos surgiram as mais cativantes formas para me consolar e animar, e levantei-me na manhã seguinte renovado e alegre"
Em 13/02/2017

Contemplando nada, querendo ver tudo...deparei com o filósofo alemão.

"Este último bocado de vida foi o mais difícil que já tive de mastigar, e ainda é possível que engasgue nele (...) Estou estirando cada fibra do meu autocontrole, mas vivi por demasiado tempo sozinho, alimentei-me em excesso de minha própria gordura, de modo que agora estou sendo dilacerdo na roda de minhas própriaspaixões como ninguém mais poderia ser (...) Se eu não descobrir o truque dos alquimistas para transformar em ouro até mesmo essa imundície, estou perdido".
 
Em 11/02/2017

NÃO serão ELEIÇOES ANTECIPADAS que retirarão o BRASIL da situação difícil por que passa, como num PASSE DE MÁGICA, da mesma forma que se sabia que isso não ocorreria por OBRA e destino de um GOVERNO de TRANSIÇÃO. Levará anos, talvez uma DÉCADA, para o país recobrar o PRUMO perdido recentemente, em decorrência de MALFEITOS que, se não foram INAUGURADOS nos governos petistas, não se pode ignorar a ALOPRADA colaboração dada por eles. E hoje, mais do que nunca, já se ENXERGA em LULA um dos principais atores desse processo. Mas ele, não se deixa DOBRAR facilmente. Como que atiçado permanentemente por uma PSICOPATIA POLÍTICA, insiste em fazer de conta que não tem nada a ver com isso, que é TUDO conta da CAROCHINHA, revanchismo dos PERDEDORES de ontem que não engoliram as DERROTAS nas urnas nem os AVANÇOS promovidos sobretudo junto aos mais POBRES. Logo, não espanta que ele esteja COBRANDO a ANTECIPAÇÃO das eleições, tampouco que o faço pensando em si mesmo, por sua INIGUALÁVEL capacidade de governar como nunca dantes se tinha visto no BRASIL. Durma-se com uma ROUQUIDÃO dessas no pé do ouvido.

 
Em 10/02/2017

O ministro EDSON FACHIN, do STF, substituto de TEORI ZAVASCKI na relatoria da LAVAJATO, entrou de SOLA na difícil EMPREITADA para a qual foi ESCOLHIDO, por sorteio, QUANDO tudo que ele DESEJAVA era exatamente estar nessa FUNÇÃO – havia deixado ENTREVER isso dias antes da referida escolha. Provocado pela PGR, ele aceitou abrir INVESTIGAÇÃO contra o ex-presidente e ex-senador JOSÉ SARNEY (PMDB-AP) e SÉRGIO MACHADO, ex-diretor da TRANSPETRO. Sinalizou, com isso, que não FRUSTRARÁ anseio da SOCIEDADE, que já não suporta ver tanta SUJEIRA sendo empurrada para debaixo do tapete da REPÚBLICA, gerada por algumas de suas mais importante FIGURAS PÚBLICAS. Não se diga que será uma tarefa fácil, tampouco é dele TODA essa responsabilidade. À SOCIEDADE cabe papel de destaque nesse processo, CONSUBSTANCIADO numa atitude cidadã, que demanda de todos e cada um a RESPONSABILIDADE no que tange à construção das bases de uma nova NAÇÃO, que é - e sempre será - maior do que os interesses MIUDOS de gente como SARNEU, MACHADO...

 

Em 08/02/2017

PASSNADO a vista na FOLHA de ROSTO de alguns media nacionais, versão on line,  deparei com BARACK OBAMA  com um sorriso de ORELHA a ORELHA, praticando surf no mar das ILHAS VIRGENS, no CARIBE, e pensei em LULA, nosso ex-presidente, a cara ainda mais ENVELHECIDA do que ostentava no SEGUNDO semestre do ano passado. Ali, sobre as águas do mar caribenho, um EX-PRESIDENTE livre do PESO que hoje LULA carrega nos ombros decorrente do seu mal jeito no exercício do PODER, dentro e fora dele. Em OBAMA, por sua passagem no governo NORTE-AMERICANO e a forma como nele se HOUVE, a possibilidade, com grandes CHANCES, de pleitear um TERCEIRO mandato. Não se DIGA que o nosso ex-presidente não toparia VOLTAR a subir a RAMPA do PLANALTO. Aliás, é possível que o fizesse ainda de BENGALA. Tivesse ele DESAPEGADO do PODER, feito o que hoje OBAMA faz, essa seria, TALVEZ, uma fatura LIQUIDADA de véspera. Porém, NUNCA, em toda sua trajetória política, o cenário se lhe AFIGUROU tão adverso.    

 
Em 06/02/2017

DONALD TRUMP não nega ao que veio, contudo VEIO com um jeito CONTRAPRODUCENTE de governar, visto que parte da PREMISSA de que, por suas convicções, SABE o que deve ser feito pelo bem comum da NAÇÃO e quem lhe CONTRARIA nesse aspecto que ARQUE perante os compatriotas com as CONSEQUÊNCIAS de sua ação. Se tem, finge que não conhece a NOÇÃO de ESTADO DE DIREITO, o que o vincula à lei, por sua condição de chefe do governo norte-americano. Sem muitas DIFICULDADES isso é o que se depreende da reação dele ao JUIZ que DESAUTORIZOU veto dele à entrada nos EUA de cidadãos de sete países muçulmanos. Mais PREVENTIVO impossível. REACIONÁRIO, também!

Em 04/02/2017
AS cobras são bichos ASQUEROSOS, mas surpreendentes. E não queira estar por PERTO delas numa situação SURPREENDENTE, para elas. Se isso acontecer com uma do tipo PEÇONHENTA, a picada será LÍQUIDA e CERTA. Talvez FATAL. Já estive cara a cara com uma desse NAIPE, porém não tão perto que ELA pudesse me alcançar. Estou falando disso num livro que RASCUNHO há mais de 15 anos. Mas este não foi o único caso, nem foi por isso que resolvi MANCHAR este espaço. Pensei nos meus ENCONTROS com algumas cobras ao ver num portal de notícia que JIBOIA rara foi achada no VALE DO RIBEIRA, em São Paulo, após 60 anos de seu registro. A bicha é LONGEVA? É. Demonstrou capacidade de SOBREVIVÊNCIA? Tá na cara. Mas o desfecho de seu ACHAMENTO podia ter sido outro, não fosse o fato de os moradores da comunidade de MIRACATU terem sido envolvidos num projeto de PRESERVAÇÃO AMBIENTAL. Vida longa à “jiboia do Ribeira”, ou Corralus cropanii.
 
Em 03/02/2017

EDSON FACHIN, ministro do STF,  tanto fez que acabou logrando o que DESEJAVA: ocupar o lugar de TEORI ZAVASCKI na relatoria da OPERAÇÃO LAVA JATO, com a responsabilidade de não FRUSTRAR expectativas da sociedade. Afinal, criou-se em torno de ZAVASCKI a noção de que ele JOGARIA duro com os réus do COLARINHO BRANCO, algo que ganhou maior amplitude com a notícia de que ele estava entre os que MORRERAM na queda do avião em que viajava de PARATY para o RIO DE JANEIRO. Podia nem vir a ser ASSIM. Sabe-se que o juiz possui LIVRE CONVENCIMENTO para julgar, devendo, obviamente, justificar bem tal convencimento. Não será diferente com FACHÍN à frente da relatoria da dita operação, contudo PAIRARÁ sobre ele a sombra do ex-colega morto. Mas foi ele quem quis essa empreitada, portanto que olhe bem para os autos e MENOS para o alto, como quem buscasse saber o que ZAVASCKI faria no lugar dele.

02/02/2017

ASSIM que a imprensa noticiou o ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL da ex-primeira dama MARISA LETÍCIA, há pouco mais de uma semana,  um colega meu me abordou com ares de quem SALTITAVA de alegria com a má sorte dela. Aliás, chegou a INSINUAR que ela já ESTARIA morta, deixando transparecer que via nisso espécie de ACERTO de contas, algo que LULA não demorará a enfrentar. Aventei a necessidade de vermos a SITUAÇÃO por outro prisma, sem eventuais RESSENTIMENTOS político-partidários. Meu colega me olhou ENVIESADO, deveras decepcionado com a minha POSTURA. Na juventude, minha mulher teve um AVC, mas o dela foi ESQUÊMICO, um tipo menos AGRESSIVO, por assim dizer. Padeceu, mas conseguiu se RESTABELECER bem.Tal vez não, ou não teria casado comigo. Aquele (HEMORRÁGICO) de que foi ACOMETIDA a ex-primeira dama é um tipo BRUTAL, na expressão da minha esposa, que é MÉDICA. Agora (21h11), quando escrevo essas parcas linhas, vejo num jornal on line que é GRAVÍSSIMO o estado de MARISA LETÍCIA. Já estou antevendo como serei abordado nesta QUINTA-FEIRA pelo meu colega: não disse? E eu lhe direi o quê?

 
31/01/2017

JÁ no XILINDRO, é possível que EIKE BATISTA hoje esteja numa DEPRESSÃO daquelas, querendo morder as próprias ORELHAS, como sói ocorrer com aqueles que se veem em APUROS, putos, talvez, por não terem feito as COISAS de outro modo. É possível que não. Vai saber. Ontem, contudo, antes do EMBARQUE para o BRASIL, deixou TRANSPARECER uma SERENIDADE ESPANTOSA ao repórter do Jornal Nacional que o abordou ainda no aeroporto de Nova York. Não disparou contra a LAVAJATO. Muito pelo contrário, ELOGIOU-A com o adjetivo de FANTÁSTICA, deixando claro que se trata de MARCO na virada que ele imagina que só fará bem ao país. Difícil precisar o que tem de CINISMO nessa declaração, sobretudo quando se sabe que INDICIADOS têm por hábito ESPERNEAR e DESMORALIZAR o trabalho do JUDICIÁRIO. Né não, LULA?

30/01/2017

O Brasil REAL não é o de EIKE PABATISTA, mas não se deve IGNORAR que existam, em solo pátrio, FIGURAS do naipe dele. Disso, aliás, os investigadores da LAVAJATO nos têm dado insistentes notícias. Sim, são como BRUXO(A)S. Mas não espere vê-los  dando BANDEIRA em VASSOURAS voadoras. Essas figuras TRANSITAM entre nós em JATOS, LAMBORGHINI, LANCHAS, enfim, quando não estão nos GABINETES das repartições públicas tramando contra o ERÁRIO. Às vezes, caem do CAVALO ou nele, momentaneamente, são tomadas de muito INCÔMODO.

Em 27/01/2017

NÃO temos a PRESUNÇÃO de INTERFERIRMOS na vida da cidade, por seu aspecto POLÍTICO-ADMINISTRATIVO, dessa nossa janela virtual. Longe DISSO! O que não nos impede de METERMOS o bedelho em coisas que se nos AFIGURAM afrontosos à coletividade. Aliás, estamos preparando um NOVO ESPAÇO para esta página em que demarcaremos DEVERAS essa nossa postura, quando, então, faremos tão-somente CRÍTICAS, sem palavras. Não é o que se verifica aqui, nesta janela denominada PALAVRA FACULTADA, da qual atiramos DARDOS e FLORES. E são de FLORES que hoje falaremos, pois VERIFICAMOS que a PREFEITURA DE MANAUS, por seu departamento de OBRAS, tomou VERGONHA na cara e reparou BURACO que havia na avenida PEDRO TEIXEIRA, quase em frente à churrascaria TRADIÇÃO GAÚCHA. Com esse pequeno – e importante – GESTO, resolveu um PROBLEMA ao qual vinham sendo submetidos motoristas havia mais de DOIS MESES. Falamos disso aqui, mas, repitamos, NÃO achamos que foi por conta disso que o ALCAIDE se mexeu. Contudo, foi bom que tenha se MEXIDO.

 
Em 26/01/2017

NÃO se espante! RETROCESSOS existem e atendem por alguns NOMES PRÓPRIOS. Um deles, DONALD TRUMP. Sim, o novo presidente dos ESTADOS UNIDOS encarna o que se pode apontar como a expressão do ATRASO. Mas nãos e diga que ele é MENTIROSO. A autorização para a construção do MURO – promessa de campanha – na fronteira com o MÉXICO, desautoriza quem assim possa pensar. DEMAGOGO pode ser. Mas não nos parece que queira tirar algum proveito POLÍTICO-ELEITORAL disso. Soa como se fosse algo mais aproximado de uma AFIRMAÇÃO pessoal, na PERSPECTIVA de quem quisesse mostrar a si mesmo que é CAPAZ de fazer o que lhe dá na TELHA. Com uma cara assim é PRECISO olhar por cima do MURO, de modo a identificar o que pode vir de lá.  Afinal, VIRÁ!

Em 25/01/2017

AS AULAS já recomeçaram. Há EXATOS 17 anos levanto muito cedo para DEIXAR meus bruguelos na ESCOLA. São três deles. ANTES que eu saia da cama, a mãe já vai bem adiantada no que tange à preparação do café e do lanche dos nossos REBENTOS. A PRESSA da hora - menos para mim. A loucura do TRÂNSITO. A escola. A dificuldade de ESTACIONAR. A pequena guerra entre os PAIS, alguns querendo a melhor forma de ENTREGAR o(s) filho(s) à escola. O TRÂNSITO! Os sinais mal COLOCADOS em frente da FUNDAÇÃO DE MEDICINA TROPICAL. A falta de SINCRONIA entre eles. O  VERMELHO aqui, no primeiro. O VERDE acolá, no segundo. Menos de 15 metros um do outro. A indução ao ERRO. O perigo. A VIDA. A MORTE...

Em 24/01/2017
NÃO li no noticiário NADA sobre uma faixa de pano branco AMARRADO logo abaixo do joelho de detentos do presídio de ALCAÇUZ, em NATAL. Não deve ser MERA coincidência com eventual FERIMENTO que eles possam ter nessa área da perna. É algo mais ELOQUENTE em termos de LINGUAGEM. A semiótica não falha nesse ASPECTO. O adereço é um sinalizador da FACÇÃO a que se vinculam, PORQUANTO meio de, em caso de REBELIÃO, por exemplo, evitar uma guerra FRATRICIDA. Afinal, é como integrantes da mesma FAMÍLIA que eles se comportam. Verifiquei, ainda, a cor BRANCA usada no tal adereço também não responde a uma escolha ALEATÓRIA. O fato mesmo de que os PRESÍDIOS estejam cheios de PRETOS e PARDOS diz muito dessa escolha, quiçá, pela facilidade de gerar bom CONTRASTE com o tom da pele deles. Ou, ainda, sugere que a PAZ social que também se busca com a pena de PRISÃO é um engodo. Pode também ser capturada tal cor do adereço como espécie de CEGUEIRA, do tipo maIs problemático, pois prefigurada naquilo que estando à nossa frente NÃO queremos ENXERGAR.
 
Em 23/01/2017
MICHEL TEMER é o que se tem para o MOMENTO à frente do governo brasileiro. E tanto já PROTAGONIZOU no sentido da MESMICE, que não figura INUSITADO que esteja DISTRIBUINDO cargos para obter o apoio do CONGRESSO. Câmara e Senado, por seus PARLAMENTARES da atual legislatura, também SÃO o que TEMOS para o MOMENTO. De igual modo, tanto já PROTAGONIZARAM em termos do TOMA-LÁ-DÁ-CÁ que não surpreende que estejam às voltas esse jogo político MIÚDO. E aquela ideia de um BRASIL GRANDE não é senão uma forma de DESCONVERSAR sobre a real GRANDEZA da irresponsabilidade no trato com a COISA PÚBLICA. Se dúvida ainda havia sobre isso, mirem LULA e os seus. Para o MOMENTO, eles são o que talvez melhor traduzam o que aqui DIZEMOS.    
 
Em 21/01/2017

A NOTÍCIA de que até NOVE TRIBUTOS podem vir a desaparece por conta da REFORMA TRIBUTÁRIA que o PLANALTO pretende empreender não deve animar senão aos INGÊNUOS em matéria de política fiscal e gestão político-administrativa dos recursos financeiros por ela viabilizada. Não se DIGA que o BRASIL não possui uma EFICIENTE máquina arrecadadora. Tem e opera com base numa RACIONALIDADE que decerto não desaparecerá, ainda que viéssemos a pagar um ÚNICO imposto, visto que pautada na BURRA  que se deve buscar LAVAR sempre BEM. Foi sempre assim, desde a era colonial. Nos dias atuais, segundo o IBPT, 150 dias do ano estão o indivíduo trabalha apenas para pagar TRIBUTOS no BRASIL. É MUITO tempo considerando a RESPOSTA do Estado, por seus serviços públicos. Logo, promover a REFORMA TRIBUTÁRIA é antes de mais discutir MEIOS de melhorar a qualidade desses serviços.  Portanto, a racionalidade pretendida não DEVE ficar adstrita tão-somente à melhoria da ARRECADAÇÃO, pois ao fim e ao cabo terá andado em círculo com  MAIS do MESMO. 

 
Em 20/01/2017
AÍ um amigo me aciona pelo WHATSAPP efusivo com uma PROPOSTA feita pelo pastor MALAFAIA, segundo ele, para que o presidente MICHEL TEMER indique o juiz SÉRGIO MORO para o lugar de TEORI ZAVASCKI, morto nesta quinta-feira em queda de AVIÃO no qual viajava de PARATY para o RIO DE JANEIRO, com destino a SÃO PAULO. Não sei se de FATO o pastor propôs isso, sob o argumento, ainda segundo o meu amigo, de que assim a LAVA JATO continuaria fortalecida no STF. Se isso fez, MALAFAIA deixou em aberto a que PENSEMOS que ele quer JUSTAMENTE o contrário. Afinal, por sua atuação nessa OPERAÇÃO o magistrado de CURITIBA haveria de ficar IMPEDIDO de julgar qualquer coisa referente a ela na SUPREMA CORTE. Mas, vamos lá, ainda que MALAFAIA não tenha dito nada em ABSOLUTO sobre a morte de ZAVASCKI, a prosa do meu amigo serve como ILUSTRAÇÃO do quanto esse episódio rendeu em termos de FALAÇÃO. Nós, por nossa vez, VAMOS esperar as investigações que foram abertas pela POLÍCIA FEDERAL, reconhecendo, entretanto, que nada pode ser DESCARTADO até que ela seja CONCLUÍDO. De concreto, o PASSAMENTO do ministro, um magistrado a respeito do qual se podia dizer TUDO, menos que desse margem a que se pensasse que não LEVAVA a sério o que fazia.
 
Em 19/01/2017
NÃO nos parece que o presidente MICHEL TEMER logrará êxito na tentativa de (A)TEMORIZAR os DETENTOS com o uso das FORÇAS ARMADAS para varreduras nos presídios. Obviamente, NEM ele mesmo acredita nisso. Mas fez lá sua CENA no encontro com os governadores nesta quarta-feira, dando a ENTENDER para os mais DESAVISADOS que essa é uma medida OUSADA.Aliás, foi assim mesmo que ele a APRESENTOU. Não é. OUSADIA haveria se o ESTADO saísse ele próprio da condição de DELINQUENTE no que tange à EXECUÇÃO PENAL para outra pautada nos marcos constitucionais, legais e moralmente aceitos numa sociedade DEMOCRÁTICA. Que haveria mais por ser TEMIDO pelos DETENTOS além da própria situação a que são RELEGADOS no sistema prisional? Não se infunde ESSE sentimento em que com ele já CONVIVE diariamente. Não seria DESARRAZOADO imaginar que os membros das FORÇAS ARMADAS venham a servir de CHACOTA entre os presidiários. Nessa questão, até aqui, são eles que têm dado o último SORISSO, quase sempre macabro, diga-se de passagem.
Em 18/01/2017

A AFIRMAÇÃO de RUI FALCÃO não ajuda senão a que PERCEBAMOS a enrascada em que se encontra o PT, quando diz que LULA é candidato PERMANENTE da legenda. Falamos de ENRASCADA, porque o ex-presidente hoje é CANDIDATO a uma única coisa: fugir ao acerto de contas com a JUSTIÇA.  Mas ninguém é IDIOTA de interpretar a FALA de FALCÃO como denotativa da CARÊNCIA de políticos petistas dispostos ou sem perfil para concorrer ao PLANALTO. Não é exatamente isso que ELE quer dizer. Falcão vai em outra direção; não faz mais do que ALIMENTAR a ideia de que LULA é um perseguido POLÍTICO, o que restará evidente se acaso ele vier a ser IMPEDIDO de sair candidato por complicações decorrentes da LEI. Então, a necessidade de GRITAR que LULA é o postulante-mor da legenda ao cargo de PRESIDENTE, como quem tomasse por babaca a AUDIÊNCIA. 

 
Em 17/01/2016
O preço do litro da GASOLINA caiu nos postos de Manaus. Em meio a tanta COISA ruim ocorrida neste INÍCIO de ano, eis uma que alivia a PRESSÃO no bolso de quem tem veículo automotor. E não foi, CLARO, por bondade dos empresários do setor. Longe disso. Eles não são de agir assim. Se puderem lucrar um pouco mais, não tenham dúvida que o farão. Em novembro, o preço desse combustível foi a R$ 3,15 por litro. Em dezembro, na esteira do pagamento da segunda parcela do 13º salário, o que INJETOU mais dinheiro na economia local, passaram a cobrar R$ 3,99, com alguns postos rompendo a casa dos R$ 4,05. O diabo é que a ECONOMIA ainda vai de mal a pior. Nada, no horizonte próximo, indica que este ANO as coisas melhorarão significativamente. Conheço pessoas que resolveram RACIONALIZAR no uso do ar-condicionado do carro, diminuindo a pressão sobre o CONSUMO de combustível. Tem delas que estão tirando o pé do ACELERADOR e deixando o carro ir no embalo das ladeiras, sempre que possível. Outras mais que só não DEIXAM o carro na garagem porque o sistema de transporte público urbano é MUITO ruim. Os donos de postos decerto SENTIRAM os reflexos disso. Uns mais, outros menos, afinal há deles vendendo o litro da gasolina por R$ 3,59, quando a maioria recuou para uma faixa de preço que vai de R$ 3,79 a R$ 3,85, o que reforça a ideia de que o setor pode, mas via de regra prefere trabalhar com PREÇOS EQUIVALENTES, quando não iguais. 
 
Em 15/01/2017
O ESTADO PARALELO que atua no SISTEMA PRISIONAL não está para BRINCADEIRA. Neste domingo, 15, a MATANÇA de detentos ocorreu em NATAL, no Rio Grande do Norte. Quantos foram ASSASSINADOS ainda não se sabe ao certo. Inicialmente, falou-se em DEZ. No decorrer do dia, a conta subiu para VINTE. Já se tinha avançado em 2/3 da TARDE, quando se aventou a POSSIBILIDADE de que as mortes tenham passado de VINTE. Desde cedo, o que se soube EFETIVAMENTE é que CABEÇAS rolaram durante a REBELIÃO. Afinal, é dessa forma que as FACÇÕES criminosas que atuam no sistema prisional têm ASSINADO seus crimes, e a repercussão dessa atitude no lado de FORA dos presídios é ATERRORIZANTE. Em MANAUS, onde já ocorreram duas rebeliões com 69 mortes desde o início do ano, a POPULAÇÃO claudica em ir às ruas, teme pelo risco de vir a ser SURPREENDIDA por algum detento fugitivo na chegada ou na saída do local de TRABALHO; até mesmo em casa não se sente SEGURA. E com justa razão, pois o que se tem visto é um ESTADO OFICIAL perdido em sua forma de lidar com a questão prisional, GROSSO MODO, por sua eficiência no que tange à PRISÃO e flagrante negligência em relação às disposições da EXECUÇÃO PENAL. Não se deve lidar com PRESOS como se BICHOS fossem, a não ser que o ESTADO seja de índole DELINQUENTE, a exemplo do que acontece no BRASIL. Inadmissível, PORTANTO.
 
Em 13/01/2017
No DESENHO gráfico e editorial que pensamos para esta PÁGINA, por seu NOVO ESPAÇO, acabei de ver algo que se ENCAIXA como uma luva. Já sinalizei ANTES que será um espaço sem PALAVRAS, apenas com IMAGEM, que embute, sabemos bem, mais de MIL daquelas. Pois bem. Diariamente, quatro ou cinco GUARDAS DE TRÂNSITO têm se postado no      CRUZAENTO das avenidas PEDRO TEIXEIRA e DOM PEDRO, I, no bairro DOM PEDRO. DESPICIENDO, diria causídico amigo MEU. Não deixa de ser VERDADE. O trânsito está FLUINDO normalmente, haja vista as aulas nesse colégio ainda não terem COMEÇADO. Mas a questão não é APENAS essa. Seguindo na AV. PEDRO TEIXEIRA, em direção à CONSTANTINO NERY, antes da CHURRASCARIA GAÚCHO, há dois meses, no MÍNIMO, um BUEIRO foi destampado e ficou por isso mesmo, aberto, constituindo um BURACO. A pista, que já não é das melhores nem tão larga, ficou PIOR e mais estreita neste ponto. Alguns MOTORISTAS deram com as RODAS do carro no dito BURACO, e devem ter AMARGADO prejuízo. Não por acaso, HOUVE quem, vendo a INOPERÂNCIA da prefeitura, RESOLVEU enviar no BURACO uns paus e na “cabeça” destes BALDES, PENALAS, enfim, qualquer coisa que SINALIZE mais do que o BURACO, se é que os senhores nos ENTENDEM. É verdade que há muita gente a quem falte espírito de CIDADANIA, mas o PODER PÚBLICO tem o dever de agir GUIADO pelo respeito às pessoas.
 
Em 12/01/2017
É ISSO, quer dizer, é INFINITAMENTE mais FÁCIL meter gente nas CADEIAS do que custodiá-las legal e respeitosamente. A TRAPALHADA na (des)transferência de presos amazonenses da CADEIA PÚBLICA RAIMUNDO VIDAL PESSOA para um DELEGACIA no município de ITACOATIARA confirma o que ora DIZEMOS. Tava na CARA que o arranjo não DARIA certo, ainda que o prefeito daquele município TIVESSE aceitado receber os 20 presos. Esse é o TÍPICO caso em que a OPÇÃO – simples, logo precária frente a uma questão COMPLEXA – levado a cabo é a de MUDAR o SOFÁ de lugar, quando a RECOMENDAÇÃO é a de recuperá-lo. E bem! Não se BOLA com preso. Preso assim TRATADO fica ainda mais BOLADO. O poder público precisa DEIXAR claro que SABE o que está fazendo, e DEVE fazer pode onde DESIMCUMBIR-SE bem de suas OBRIGAÇÕES. Mas EXISTE esse PODER PÚBLICO no BRASIL?
 
Em 10/01/2017
O pastor VALDOMIRO, esfaqueada na semana passada, não se deu por SATISFEITO em apenas PERDOR seu agressor. De passagem pela face dos mass media eletrônicos vi, num deles, que o DITO agora está usando a CAMISA ENSANGUENTADA para realizar CURAS. Não é o que MÉDICOS e agentes SANITÁRIOS recomendariam. E daí? VALDOMIRO é agente de DEUS nesta TERRA de PECADORES. Homem versado na LEITURA da BÍBLIA, não haveria de deixar passar em BRANCO a possibilidade de fazer do LLIMÃO uma LIMONADA na sua cruzada SALVACIONISTA. Foi lá, em MARCOS 5:27-29 e sacou a PASSAGEM que ora ele PRÓPRIO protagoniza com a sua CAMISA ENSANGUENTADA. .”Quando ela toca na borda da roupa de JESUS, sente que seu fluxo de sangue parou. Ela ‘foi curada daquela doença aflitiva’”. 
Em 08/01/2017
Numa REBELIÃO no sistema prisional quase sempre algum DETENTO morre. Elas não acontecem por acaso e quem as LIDERA em geral não está para BRINCADEIRA, muito menos SÓBRIO. O sistema penitenciário não é um local para FRACOS, nem aí os FORTES têm vida mansa. Uns e outros aí morrem AINDA em vida. Há, contudo, aqueles que MORREM de fato numa REBELIÃ0. E de forma BRUTAL. Havia uma semana fomos CONFRONTADOS com essa realidade no COMPAJ, onde  MEMBROS da facção FDN tocaram o TERROR, matando e DECAPITANDO; decapitando e matando. Era de se esperar que a TRANSFERÊNCIA de 280 presos para a CADEIA PÚBLICA RAIMUNDO VIDAL viesse a SERENAR os ânimos dos DETENTOS, com o ESTADO assumindo maior CONTROLE sobre eles. Em verdade, logo ficou claro que a TRANSFERÊNCIA seria PÍFIA nesse sentido, AFINAL o espaço tinha sido DESATIVADO mais de um ano e não fora PREPARADO para tal. IMPROVISOU-SE, e todo improviso constitui arranjo PRECÁRIO. Não SURPREENDE, portanto, que na MADRUGADA deste domingo, 08,  tenha ocorrido nova REBELIÃO justamente na RAIMUNDO VIDAL. Porém, GRITA em nossos TÍMPANOS a informação de que dentre os QUATRO mortos, TRÊS foramo DECAPITADOS. Já sabemos que é ASSIM que a FDN assina os homicídios que pratica. Supondom, entretanto, que os presos estavam sob forte VIGILÂNCIA, a pergunta que não cala é: COMO conseguiram o instrumento com o qual voltaram a DECAPITAR dentro do presídio? Eis que vai se CUMPRINDO o repugnante desejo do ex-secretário de JUVENTUDE do governo MICHEL TEMER. Infelizmente.
 
 
Em 07/01/2017
O juiz LUIZ FELIX VALOIS COELHO está coberto de razão: TODA PRISÃO NO BRASIL É ILEGAL. Há gritante DESPREZO pela Lei 7.210/84, que dispõe sobre a EXECUÇÃO PENAL. Logo, também faz SENTIDO o que disse nesta SEXTA-FEIRA (com nova matança de presos, agora em Roraima) o ministro da Justiça, ALEXANDRE MORAES, para quem o Brasil é EFICIENTE em PRENDER; prende em QUANTIDADE, quando deveria fazê-lo com QUALIDADE. Nesses dois POSICIONAMENTOS, uma comum VISÃO: o Estado é um FRACASSO RETUMBANTE na administração dos serviços de SEGURANÇA PÚBLICA, em última análise porque nesta EMPREITADA ele próprio figura como AUTÊNTICO DELINQUENTE. Usa e abusa do MONOPÓLIO da VIOLÊNCIA e DESCAMBA, com muita facilidade, para a criminalidade COMUM. Um ente assim não se dá ao RESPEITO, tampouco o IMPÕE aos governados. Não há SOLUÇÃO fácil nessa questão, mas, qualquer que venha a ser a proposta para o seu ENFRENTAMENTO, não vai ao longe se não se der a ATENÇÃO merecida à EXECUÇÃO DA PENA. O que não significa AFAGAR o detento; respeitá-lo, SIM, com tudo que isso implica para APENÁ-LO na justa medida. 

 

 
Em 06/01/2017
ENTÃO, o presidente MICHEL TEMER teve que justificar o uso do termo  ACIDENTE ao qual deu o complemento PAVOROSO porque entidades da sociedade civil ACHARAM pouco aquela palavra com a qual ALUDIU ao assassinato BRUTAL de 56 detentos no COMPLEXO PENITENCIÁRIO ANÍSIO JOBIM, em Manaus, no primeiro dia deste ano. E deu lá ele sua justificativa, APONTANDO sinônimos para ACIDENTE, como quem dissesse: Peraí, vocês que me CRITICARAM não conhecem a LÍNGUA, por suas inúmeras possibilidades SEMÂNTICAS. Não há como não CONCORDAR com o dito cujo nesse sentido, embora ACHEMOS que ainda que houvesse outros 300 sinônimos para ACIDENTE nenhum deles se aplicaria com PRECISÃO ao evento no COMPAJ. Talvez devêssemos conferir outros SENTIDOS à justificativa de TEMER, usando, para tanto, a deixa dos SINÔNIMOS aventados por ele. Refiro-me a ideia de usarmos COISAS aparentemente sem conexão para estabelecer entre elas uma LIGAÇÃO, dentre tantas possíveis. A advogada JANAÍNA PASCHOAL fez isso dia desses, ao articular BANHEIRO com IMPEACHMENT. Nesse momento, portanto, se ficarmos OLHANDO apenas para a BÁRBARIE, por sua forma e quantidade de MORTOS, não haveremos de reconhecer nenhuma relação dela com a construção da ARENA DA AMAZÔNIA, por exemplo, ou, mais difícil ainda, dela com a falta de ESPÉCULO para a cirurgia em MULHERES acometidas de câncer no COLO  do ÚTERO. O custo do ESPÉCULO? Pouco mais de 1 (um) real!    
Em 05/01/2017
NEM nos seus piores PESADELOS, a presidente do STF e do CNJ, ministra CÁRMEN LÚCIA, talvez tenha deparado com o que verificou nas FOTOS e CENAS referentes à CARNIFICINA no COMPLEXO PENITENCIÁRIO ANÍSIO JOBIM  (COMPAJ) no primeiro dia do ano em MANAUS, onde hoje ela cumpre AGENDA oficial na CRUZADA , por assim dizer, que abraçou na DEFESA de um SISTEMA PRISIONAL  eficiente.  DESDE que assumira tão ELEVADAS posições, a magistrada INCLUIU em seu plano de trabalho a visita em pessoa a PRESÍDIOS brasileiros. Antes de vir a aportar em MANAUS, ela tinha passado por PORTO ALEGRE, onde conheceu o PRESÍDIO CENTRAL, cuja capacidade é para 1.905 pessoas (isso mesmo, PESSOAS!) MAS abriga atualmente 4.683 detentos. É HIPERLOTAÇÃO, uma realidade do sistema prisional brasileiro que dispõe oficialmente pouco mais de 300 mil vagas, conquanto a POPULAÇÃO CARCERÁRIA seja o dobro disso. Não por acaso em POA, o governo houve por bem transformar VIATURAS em XILINDRÓS. Tinha sido até ali a sua TERCEIRA visita, no modo SUSPRESA, a presídios. Talvez fosse o caso de algum REPÓRTER perguntar a ela se essa ESTRATÉGIA está mantida, após a CARNIFICINA no COMPAJ. Afinal, não resta dúvida da FALÊNCIA do ESTADO no que tange à DIFÍCIL tarefa de CUSTODIAR presos, que, por conta disso, não ESCONDEM mais de ninguém TOMARAM nas mãos o seu próprio GOVERNO. A ELOQUÊNCIA do  episódio COMPAJ que o diga.
 
Em 04/01/2017
 
QUEM quer que tenha LIDO alguma coisa sobre a história da PRISÃO, essa instituição moderna, cujas raízes estão na IDADE MÉDIA, terá esbarrado pelo CAMINHO em MICHEL FOUCAULT, por sua leitura crítica sobre ela prefigurada no livro VIGIAR E PUNIR. No Brasil, o jurista CEZAR BITENCOURT fez doutorado sobre esse assunto, tem livro publicado sobre o SISTEMA PRISIONAL intitulado FALÊNCIA DA PENA DE PRISÃO – CAUSAS E ALTERNATIVAS, e esbarrou, evidentemente, no francês. Em artigo publicado na revista CONJUR em agosto do ano passado, BITENCOURT cita FOUCAULT para quem “A prisão é a detestável solução da qual, no momento, não se pode abrir mão”. E não digam que ela FRACASSOU, visto que para o ela cumpriu o objetivo a que se propunha, qual seja, o de estigmatizar, de segregar e separar os condenados. A seguir exporemos um MISTO de afirmações de BITENCOURT e FOUCAULT a respeito da prisão, QUEM sabe assim consigamos olhar com mais CLAREZA o MASSACRE no complexo penitenciária ANÍSIO JOBIM, em Manaus-AMAZONAS, no dia 1º de janeiro de 2017:
Diz o artigo 88 da Lei de Execuções Penais que o preso terá direito a cela individual, com área mínima de 6m quadrados, contendo dormitório, aparelho sanitário e lavatório. Ademais, cada cela deverá conter: salubridade do ambiente pela concorrência dos fatores de aeração, insolação e condicionamento térmico adequado à existência humana.
Os estabelecimentos penitenciários, em quase sua totalidade, não satisfazem nenhuma dessas exigências;
A violência das prisões, o empilhamento de presos, a falta de vagas, a inexistência de celas individuais, de vasos sanitários, de camas ou colchões, a insuportável insalubridade e desrespeito à dignidade humana são a tônica de todas as prisões brasileiras;
Questiona-se a validade da pena de prisão no campo da teoria, dos princípios, dos fins ideais ou abstratos da privação de liberdade, e se tem deixado de lado, em um plano muito inferior, o aspecto principal da pena privativa de liberdade, que é a sua execução;
Definitivamente, deve-se mergulhar na realidade atual, qual seja, na desumanidade dos presídios brasileiros, enfrentar o caos do nosso sistema penitenciário;
Nessas prisões o mínimo que se perde é liberdade, pois ao adentrar no sistema prisional já se perde a identidade e vira-se um número qualquer, perde-se, simultaneamente, dignidade e a honra, sendo submetido a humilhação, a maus tratos, à miséria, a violência sexual, as doenças infecto- contagiosas!;
Essas “misérias do cárcere”, para usar a linguagem de Carnelutti, são do conhecimento das autoridades brasileiras, inclusive do Supremo Tribunal Federal, sem implementarem qualquer iniciativa em busca de melhoras, pois para determinadas autoridades quanto pior, melhor;
Reiteradamente se tem dito que o problema da prisão é a própria prisão. Segundo Heleno Fragoso, “a prisão representa um trágico equívoco histórico, constituindo a expressão mais característica do vigente sistema de justiça criminal. Validamente só é possível pleitear que ela seja reservada exclusivamente para os casos em que não há, no momento, outra solução”;
A prisão não fracassou, pois cumpriu o objetivo a que se propunha, qual seja, o de estigmatizar, de segregar e separar os condenados;
A prisão é a detestável solução da qual, no momento, não se pode abrir mão;
A prisão é uma fábrica de delinquente, sendo impossível alguém nela entrar e de lá sair melhor do que entrou;
Até para sobreviver nesse meio altamente criminógeno o indivíduo é obrigado a optar de imediato por uma facção criminosa, que é o vestibular para o crime;
Não há alternativa: opta ou morre!;
E aqui fora, nossos ingênuos legisladores qualificam, majoram ou criminalizam a simples conduta formal de integrar facção criminosa, como se fosse possível voluntariamente permanecer fora dela;
A sociedade brasileira é coautora quando manda para a prisão alguém que dela não precisa, assim, exemplificativamente, quando lhe cabe pena alternativa (é um direito do cidadão), mas erroneamente o sistema judicial — que nos representa — não substitui determinada pena e impõe o recolhimento ao sistema prisional;
Essa é a realidade penitenciária brasileira, capaz de transformar aquele simples batedor de carteira em um grande e perigoso marginal, altamente qualificado, pós-graduado pela universidade do crime, cujo crédito educativo foi financiado por nós brasileiros, ainda que através de nossos representantes legais;
Depois nós sociedade fechamos todas as portas para o egresso do sistema penitenciário, isto é, para aquele que sobreviver, e de lá sair com vida, não tem o apoio de ninguém, principalmente do Estado que o condenou e lhe prometeu ressocializá-lo no interior das prisões, ignorando que é impossível ressocializar alguém para a liberdade em condições de não liberdade;
Dessa forma, o Estado não apenas falha duplamente com o egresso do sistema penitenciário, mas também com a própria coletividade, por que, mais uma vez, falha na segurança que deve à sociedade, desde que foi avocado o monopólio do ius puniendi;
Por tudo isso, não se pode esquecer que a pena de prisão deve ser a ultima ratio, ou seja, deve ser reservada somente para as penas maiores ou para os autores de crimes mais graves, para os indivíduos mais perigosos, aqueles cuja vida em liberdade torna muito difícil nossa própria vida em sociedade;
 
eM 03/01/2017

INTERESSANTE (em verdade, NAUSEANTE) o posicionamento do GOVERNO DO AMAZONAS, por seu secretário de SEGURANÇA PÚBLICA, Sérgio Fontes, a respeito da CHACINA de presos no COMPLEXO PENITENCIÁRIO ANÍSIO JOBIM (COMPAJ) no primeiro dia de 2017. Não se IGNORA que os presídios estejam cheios de TRAFICANTES, e nem que entre eles haja membros de FACÇÕES rivais. Contudo, não bastasse ter APRUMADO o discurso nesse sentido, o GOVERNO, por seu secretário, ainda disse que esse é um PROBLEMA NACIONAL. Mas, a COISA – como chamar tal posicionamento? – não parou por aí. O GOVERNO, na falta de algo melhor para dizer, REQUENTOU notícia velha de que o FUNDO PENITENCIÁRIO autorizou a transferência de R$ 40 MILHÕES para serem empregados no sistema penitenciário amazonense. Nos dois casos, não há NADA em que possamos nos AGARRAR como esperança de que referida BARBÁRIE não voltará a ocorrer no futuro PRÓXIMO. A quem o governo quer ENGANAR? Ainda que um detento tivesse sido assassinado, melhor seria ter deixado as EVASIVAS longe desse fato. Foram 56, e há quem diga que chegou a 65 - quem sabe até uma centena? - o número de mortos, muitos, aliás, com REQUINTES de crueldade. Ah, a dinheirama do FUPEN? Essa não chegaraia para INDENIZAR a família dos detentos mortos, afinal a responsabilidade do ESTADO nesse caso é objetiva. Em relação aos detentos que não PARTICIPARAM ativa e diretamente da REBELIÃO, claro.

 
Em 01/01/2017
 
TEMOS boas razões para continuarmos ALIMENTANDO este sítio virtual, não apenas PORQUE não nos toma senão o TEMPO necessário para tal – um tempo, aliás, bem empregado –, mas TAMBÉM porque há INTERNAUTAS que nos adotaram efetivamente como porto de ATRACAÇÃO em suas viagens pela WEB. Não por acaso ENCERRAMOS 2016 com pouco mais de 100 mil acessos, representando um salto de mais de 20% comparativamente ao ano anterior. Parece POUCO. Também acho, considerando a qualidade EDITORIAL do sítio, por seus articulistas. Entendo, porém que tem o ALCANCE que uma figuração DISCRETA na rede pode proporcionar. Afinal, não nos MOVEU em sua criação a perspectiva COMERCIAL. Por isso, reforçamos o COMPROMISSO com a manutenção/alimentação dessa página virtual, com algumas novidades que INTRODUZIREMOS no curso deste mês. O que implicará, no meu caso, SUBSTITUIR as palavras pelas imagens. Em verdade, continuarei falando, com o RECURSO da lente da câmera do meu CELULAR. Mudaremos também o lay-out dela, CONFORMANDO o espaço dos articulistas de outro MODO. E ainda traremos de volta as PRIMEIRAS experiências com E-BOOKS a partir do Amazonas, modestamente uma empresa nossa. Portanto, sigamos discreta e substancialmente, como SÓI ser a nossa participação na rede mundial de computadores.
 

 

 

Em 03/10/2016

CARTA ABERTA AO PREFEITO ELEITO DE BENJAMIN CONSTANT

Manaus, 03 de outubro de 2016

            Prezado David Nunes Bemerguy,

            Parabéns por sua vitória no pleito de domingo, 02 de outubro de 2016.  Foi uma vitória maiúscula, como se depreende dos dados extraído das urnas: 9.495 benjaminenses sufragaram seu nome contra 4.743 votos dados à sua oponente que disputava a reeleição.

              Em termos percentuais, seu êxito político-eleitoral resta incontestável. Afinal, 63,45% dos votos válidos foram à você contra 31,70% obtidos por sua oponente, o que joga nas suas costas uma grande responsabilidade para com a população benjaminense a partir de 1º de janeiro de 2017.

              Logo, você precisa reconhecer, desde já, que emergiu das urnas como fiel depositário de manifesta esperança dos nossos conterrâneos. Mas também há de saber que a conjuntura política e econômica não é das melhores no Brasil, tampouco melhorará da noite para o dia.

           É certo que os prefeitos eleitos neste domingo, 02 de outubro de 2016, terão grandes complicações de natureza financeira para governar. A quadra exigirá racionalidade fiscal e muita habilidade político-administrativa, inclusive para tomar medidas impopulares, quando necessárias.

             Davi, não há tempo a perder. Seu trabalho de preparação começa agora, tendo em vista a travessia do mandato obtido nas urnas. Nesse sentido, na condição de cidadão benjaminense, tomo a liberdade de fazer algumas observações à guisa de contribuição para uma reflexão que você já possa estar fazendo.

  1. Você é político. Homem, portanto. Não é Deus. Logo, não há porque envaidecer-se de sua vitória esmagadora. Antes, deve entender que ela porta grande dose de esperança do nosso povo em dias melhores.

  2. A esperança, como você também sabe, decorre de expectativas criadas a partir de situações que em geral não são boas, mas que podem vir a melhorar. Essa é a grande mensagem da eleição na qual você saiu vitorioso.

  3. Mas é ilusão imaginar que se responderá bem às expectativas com voluntarismo e boas intenções políticas apenas. Sua obrigação e grande responsabilidade agora é entender de fato quais as razões da esperança que o povo benjaminense depositou em você.

  4. Logo, a análise correta dessa esperança decerto revelará de modo cristalino diversos problemas que foram negligenciados pela atual gestão. Você pode até repeti-los, se quiser, mas será um gesto de lesa-eleitor.

  5. Identificados os problemas, crie em torno deles discussões sobre a melhor forma de resolvê-los. Você não é dono de nenhuma verdade. Ouça especialistas, políticos e sobretudo o povo. Qualquer que venha a ser sua decisão, seja racional quanto ao orçamento.

  6. Lembre-se que a democracia é um regime político cujo fundamento repousa na soberania do povo, que não quer apenas votar, mas também almeja sentir-se de fato representado no exercício do poder - isso inclui seus eventuais adversários.

  7. Tal representatividade, portanto, será tanto mais substancial e profícua, quando mais o povo for ouvido e chamado a participar das decisões que você e sua equipe tomarão em nome da coletividade.

  8. Transparência não deve ser figura de retórica na boca de gestores públicos. Antes, é um dever a ser observado, visto que guarda correspondência com um dos princípios da Administração Pública: publicidade.

  9. Não custa adverti-lo, porém não convém a nenhum gestor fazer pouco caso dos Princípios Básicos da Administração Pública insertos no artigo 37 da Constituição Federal de 1988: legalidade, moralidade, impessoalidade, publicidade e eficiência.

      Caro David, são essas as minhas considerações, com as quais me junto à expectativa criada pelos meus conterrâneos torcendo, sinceramente, que sua administração constitua de fato fator de melhoria das condições de vida da população e fortalecimento da democracia em nossa pacata cidade.

Atenciosamente,

Carlos Branco – cidadão benjaminense.

 

Registro em eventos

Por favor preencha os seguintes campos: